Siga a AEPET
logotipo_aepet

AEPET rebate as mentiras contra a Petrobrás

Qual personalidade ou instituição brasileira foi a mais perseguida por meio de mentiras e falácias na história moderna do país?

Publicado em 30/11/2018
Compartilhe:

 


Certamente houve muita injúria contra Getúlio, Prestes, Jango, JK e Brizola. Mas quando comparamos a difamação contra à Petrobrás, com seus quase 65 anos de existência, é possível concluir que foi ainda maior, ponderando sua duração e intensidade.


Quem pensa que a Petrobrás está quebrada, que a produção do pré-sal é lenta, que o pré-sal é um mico e não tem valor ou que a exportação de petróleo por multinacionais pode desenvolver o Brasil, está sendo enganado. É vítima da ignorância promovida pelos empresários da comunicação, políticos e executivos à serviço das multinacionais do petróleo e dos bancos.


Com o objetivo de rebater estas falsas afirmações, a Associação dos Engenheiros da Petrobrás - AEPET - publicou o artigo "A Petrobrás é a maior vítima da fake news da História do Brasil", de autoria de Felipe Coutinho, presidente da AEPET, e Gilberto Bercovici, professor na Faculdade de Direito da USP. No artigo, os autores listam e rebatem as 10 principais mentiras usadas para construir o "mito da Petrobrás quebrada".


A AEPET também produziu dois vídeos, baseados no artigo, com as 10 principais fake news sobre a Petrobrás.


Clique aqui para assistir ao vídeo 1


Clique aqui para assistir ao vídeo 2

Receba os destaques do dia por e-mail

Cadastre-se no AEPET Direto para receber os principais conteúdos publicados em nosso site.
Ao clicar em “Cadastrar” você aceita receber nossos e-mails e concorda com a nossa política de privacidade.
Jornalismo AEPET
Compartilhe:
guest
0 Comentários
Feedbacks Inline
Ver todos os comentários

Gostou do conteúdo?

Clique aqui para receber matérias e artigos da AEPET em primeira mão pelo Telegram.

Continue Lendo

Receba os destaques do dia por e-mail

Cadastre-se no AEPET Direto para receber os principais conteúdos publicados em nosso site.

Ao clicar em “Cadastrar” você aceita receber nossos e-mails e concorda com a nossa política de privacidade.

0
Gostaríamos de saber a sua opinião... Comente!x