Imprimir esta pg
0
0
0
s2sdefault

Venda deletéria de ativos antecipa desalavancagem na Petrobras

09 Outubro Lido 8142 vezes

Um dia a verdade aflorará

Durante evento no Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), no último dia 3 de outubro, em São Paulo, o presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, Nelson Carvalho, afirmou que a estatal está mais próxima de atingir, antecipadamente, sua meta de desalavancagem, estipulada para 2018.

A Companhia pretendia alcançar um índice de alavancagem (medido pela dívida líquida/Ebtida ajustado) de 2,5 vezes no próximo ano. No segundo trimestre, a estatal estava com uma alavancagem de 3,2 vezes contra 5,1 vezes registrada no final de 2015.

Crítico da meta de tresloucada desalavancagem, usada para justificar o programa de venda de ativos estratégicos, o geólogo Luciano Chagas, consultor independente e com atuação na área de avaliação de ativos exploratórios para diversas empresas, avalia que a alavancagem de 2,5 é um indicador pouco usando pela indústria petroleira, que tem como características atuar em projetos de longa maturação.

“Ela varia de acordo com inúmeros fatores, entre os quais o câmbio, para empresas tipo Petrobras, com dívidas em dólares (80%), e expectativas de retorno de curto médio e longo prazo. Sempre nos prazos menores as alavancagens são obviamente maiores e elas se reduzem substancialmente à medida que os projetos dão os retornos expectados em termos de geração de caixa via incremento de produção e aumento substantivo dos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (lagida em português ou ebtida)." Assim, pondera o geólogo, as meta ou alavancagens baixas serão seguramente obtidas em prazos mais longos para quem tem ativos e investimentos como tem a Petrobras, com caixa de U$ 26 bilhões e disponibilidade, hoje,  de U$ 1,8 para cada U$ 1 que deve, ou com variações brutas nas taxas cambiais, como ocorrido.

Para o consultor, dizer que a dívida da Companhia é impagável não passa de uma “falácia cantada em verso e prosa que virou verdade para os ‘analistas’ (sic.) brasileiros' que não se dão ao trabalho de constatar o que dizem ou escrevem. “Chamo isso de efeito dos  ‘papagaios’, que só repetem o que lhe é conveniente sem saber o significado.”

“Mentirosos! Inventaram uma situação financeira calamitosa para a Petrobras, para justificar a venda criminosa de ativos, obra a meu ver absolutamente deletéria”, argumenta Chagas. “Pior! Na  ânsia de vender ativos criam empresas enxutas investindo capital (“escasso”segundo Pullen Parente e séquito) da ordem de R$ 6 bilhões, esquecendo a contabilidade dos recebíveis duvidosos, como os da Eletrobras”. É o que ocorrerá, segundo o Consultor, com a BR Distribuidora após a diluição de capital planejada via IPO no mercado bursátil.

“Um dia a verdade aflorará. Estes dirigentes pertencem à mesma trupe e usam criminosamente falsas informações para vender, a preço de banana, preciosos ativos da Petrobras. Enquanto isso, em outra ação também absolutamente criminosa, ao incentivar a concorrência, a Petrobras tem faturamento bruto em vertiginosa queda, pífio mesmo, e perde mercado para concorrência que agora importa óleo bruto e derivados, incluindo diesel e gasolina, tornando nossas refinarias cada vez mais ociosas e ceifando empregos de brasileiros”.

Dentro do mesmo contexto, também o conteúdo local está sendo atacado, inclusive nos contratos pré-existentes, gerando cada vez mais insegurança jurídica e mercado de trabalho fora do Brasil. "Quem duvidar, compare os faturamentos brutos da Petrobras nos últimos cinco anos com as importações das companhias alhures, etc. Burlam a CVM ao exportar óleo cru que passivamente assiste a tais desmandos”, finaliza.

Entrega da BR Distribuidora

No mesmo evento, Nelson Carvalho também falou sobre o processo de venda da BR Distribuidora. Segundo o executivo, o objetivo da Petrobrás é realizar a oferta pública de ações (IPO) da empresa ainda este ano.

O percentual de capital da BR que será vendido será definido dias antes do lançamento da oferta, de acordo com Carvalho.

Leia também https://www.petronoticias.com.br/archives/103834#comments

Última modificação em Terça, 10 Outubro 2017 19:12
Avalie este item
(6 votes)
0
0
0
s2sdefault
Veja algumas métricas do portal.
Subscribe to this RSS feed